Museu Escola - Unesp Botucatu /SP
Células-Tronco

 

Alguns animais, como a estrela-do-mar, conseguem regenerar partes do corpo. Se eles perdem um braço, por exemplo, outro organismo inteiro surgirá a partir desse membro.

Figura 1. Esquema representando a regeneração da estrela do mar. (Imagem disponível em: http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos3/Equinodermos.php)

 

Nós não possuímos esse nível de regeneração. Porém, nosso corpo é capaz de restituir constantemente as células de alguns tecidos. Como isso é possível?

 

O corpo possui mais de 200 tipos de células diferentes, cada uma com sua especialidade. Entre elas, por exemplo, estão os neurônios (células do tecido nervoso), células epiteliais (que compõe a pele), células hepáticas (que compõe o fígado) e as células do sangue, como a hemácia. Essas células diferenciadas possuem funções específicas, desempenhando um papel “determinado” no tecido em que se encontram e com um número limitado de divisões celulares. Porém, existem algumas células que ainda não possuem uma função específica totalmente determinada - elas podem se dividir inúmeras vezes, restituir os tecidos e, sob estímulos corretos, ainda são capazes de gerar qualquer outro tipo celular do indivíduo. Essas células “poderosas” são as chamadas “células-tronco”.

Como citar:

Autores: Caroline Nascimento Barquilha, Helga Caputo Nunes, Prof Dr Sérgio Luis Felisbino,
Data Publicação: 08/04/2016
Página: http://museuescola.ibb.unesp.br/subtopico.php?id=5&pag=44&num=1