Museu Escola - Unesp Botucatu /SP
Quais os Tipos de Célula-Tronco?

 

Quais os tipos de célula-tronco?

Existem três tipos principais de células-tronco, considerando sua potencialidade - as totipotentes (zigotos), as pluripotentes (célula-tronco embrionária) e as progenitoras (célula-tronco adulta), as quais serão descritas abaixo.

1) Zigoto

O zigoto é a célula resultante do óvulo fecundando pelo espermatozóide (fertilização). Essa única célula passa por diversas divisões (clivagens) é capaz de gerar todas as células e tecidos que irão compor o indivíduo, além de gerar também os tecidos extra-embrionários que ajudarão no desenvolvimento do embrião (placenta, cordão umbilical, entre outros).

Estágios do desenvolvimento embrionário. (Imagem adaptada de: http://alunosonline. uol.com.br/biologia/segmentacao.html)

Devido a essa potencialidade de originar qualquer célula, tanto as que compõe o embrião quanto as extra-embrionárias, o zigoto é classificado como totipotente. No latim, totus significa “total” ou “inteira”.

 

2) Células-tronco embrionárias

As células-tronco embrionárias são encontradas na massa celular interna do embrião, durante o estágio do blastocisto ou blástula, que aparece 4 a 5 dias depois do óvulo ser fecundado.  Elas são capazes de se diferenciar em qualquer tipo de célula do embrião (célula nervosa, epitelial, hepática, etc). Devido a essa característica, as chamamos de pluripotentes. Diferente das totipotentes, elas não são capazes de originar tecidos extra-embrionários.

Desenvolvimento embrionário do zigoto ao indivíduo adulto. (Imagem disponível em: http://alunosonline. uol.com.br/biologia/segmentacao.html)

 

Existem também células “artificiais” com essa capacidade pluripotente. Por exemplo, as células-tronco pluripotentes induzidas são aquelas que foram experimentalmente manipuladas para desenvolver a capacidade de uma célula-tronco embrionária.

 

3) Células progenitoras

As células-tronco adultas (ou progenitoras) estão presentes na maioria de nossos órgãos. Elas são capazes de gerar outras células do tecido em que se encontram. Uma célula-tronco adulta do intestino, por exemplo, originará outras células intestinais, já que possuem um nível de comprometimento com aquele tecido. Apesar de menos “potentes” que o zigoto e as células-tronco embrionárias, já que não são capazes de se diferenciar na maioria dos tecidos humanos, as células progenitoras desempenham um papel fundamental no reparo de lesões, na renovação das células e na regeneração tecidual.

Na pesquisa, normalmente as células-tronco adultas são obtidas da medula óssea, sangue do cordão umbilical, polpa dentária, tecido adiposo, sangue menstrual, urina, etc, sendo manipuladas no laboratório para se diferenciarem e serem usadas no tratamento de lesões e doenças.

Como citar:

Autores: Caroline Nascimento Barquilha, Helga Caputo Nunes, Prof Dr Sérgio Luis Felisbino,
Data Publicação: 08/04/2016
Página: http://museuescola.ibb.unesp.br/subtopico.php?id=5&pag=44&num=3