Museu Escola - Unesp Botucatu /SP
O ciclo da divisão celular

E isso é assim em todos os seres vivos?

Apesar de o ciclo de divisão celular ser parecido em todos os seres vivos, cada espécie tem suas próprias particularidades, que as distingue das demais. No texto acima, nós tomamos como exemplo uma célula eucarionte, animal e diploide, igual à dos seres humanos.

Nas plantas, por exemplo, o processo é um pouco diferente, já que elas possuem parede celular. Na citocinese dos vegetais, o citoplasma se divide graças à uma estrutura formada no centro da célula, o fragmoplasto. Para que o fragmoplasto se desenvolva, uma das organelas celulares, o complexo de Golgi, produz várias bolsinhas feitas de membrana, as vesículas, contendo componentes da parede celular, como a pectina e algumas proteínas. Essas vesículas são transportadas até o fragmoplasto, no qual depositam seu conteúdo e o envolvem com a sua membrana. Forma-se, então, uma estrutura em forma de disco, cujo “recheio”, feito com o conteúdo das vesículas, vai dar origem à parede celular; e cuja membrana, que se origina da membrana das vesículas, vai virar a membrana plasmática. Assim, o fragmoplasto vai ficando cada vez maior, até atingir os limites da célula e se fundir com a parede e membrana pré-existentes.

Depois, quando a parede e a membrana já estão estabelecidas, o carboidrato celulose é depositado sobre a parede nova para torná-la mais forte.

Você deve ter percebido que, enquanto nas células animais a citocinese é de fora para dentro, nas plantas é de dentro para fora. Outra diferença é que os vegetais não possuem centrossomos, e os próprios cromossomos acabam desempenhando o papel de orientadores de microtúbulos.

Já em relação aos organismos que são feitos de apenas uma única célula, como as bactérias e alguns protozoários, a divisão celular é considerada a própria reprodução do ser vivo. Esse tipo de reprodução é chamada de assexuada, pois envolve um único organismo.

Como citar:

Autores: Flávia Karina Delella, Maria Laura Gabriel Kuniyoshi,
Data Publicação: 00/00/0000
Página: http://museuescola.ibb.unesp.br/subtopico.php?id=3&pag=23&num=2&sub=443